(021) 2431-3403    |    contato@visionrio.com.br    |   

O que é retinopatia diabética?

Conceito

É bem conhecida a relação entre diabetes e cegueira, mas pouca gente sabe como chega a este ponto. A negligência no tratamento da diabetes pode gerar complicações como a retinopatia diabética, que consiste na lesão de pequenos vasos sanguíneos que nutrem a retina e possui altas taxas de incidência entre os brasileiros – mais precisamente, 13 milhões de pessoas.

Manter a estabilidade da diabetes é relativamente simples: alimentação balanceada e medicação para controlar a glicemia e a pressão ocular. Mas a falta de disciplina para seguir a terapia permite que a doença evolua, atinja a visão e só seja percebida em estágios avançados. 

Sintomas

Os sintomas da retinopatia são progressivos. Aos poucos, a vista vai ficando embaçada, com manchas no campo visual e cada vez mais turva, a ponto de desencadear uma hemorragia nos vasos sanguíneos oculares. Isso acontece porque as células que se acumulam na parede da retina bloqueiam o fluxo sanguíneo e aí o sangue se acumula em algumas regiões gerando micro-aneurismas. Os vasos sanguíneos que nutrem a retina se rompem e extravasam sangue, comprometendo a visão.

Prevenção e Tratamento

Quadros de diabetes devem ser acompanhados também pelo oftalmologista, que deve recomendar um mapeamento de rotina anual para os seus pacientes. Assim é possível prevenir o problema, já que, se diagnosticado no início, é possível revertê-lo e recuperar completamente a visão. Mas se a vista já está comprometida, as opções de tratamento são: fotocoagulação a laser ou, em último caso, o tratamento farmacológico intravítreo (vitrectomia), capaz de recuperar todas as partes prejudicadas do olho. Qualquer que seja o método escolhido deve ser acompanhado de medicação antiangiogênica, que inibe o crescimento de novos vasos sanguíneos.

Fonte: Medical Site